Quanto valem as leguminosas?

Eu adoro leguminosas e, sempre que possível integro-as no meu almoço e jantar, preferencialmente, como única fonte de hidratos de carbono.

No artigo anterior “O Poder das Leguminosas” pode ver os benefícios do consumo das leguminosas: https://deverasnutritivo.wordpress.com/2019/07/17/o-poder-das-leguminosas/

Mas afinal, quanto “valem” as leguminosas nutricionalmente?

Vou salientar o aporte de glícidos e fibra por cada 100g de alimento cozido:

  • Soja: 6,0g de glícidos e 5,6g de fibra
  • Tremoço: 7,9g de glícidos e 4,8g de fibra
  • Ervilha: 8,1g de glícidos e 7,3g de fibra
  • Feijão manteiga: 15,3g de glícidos e 7g de fibra
  • Feijão-branco: 16,0g de glícidos e 6,7g de fibra
  • Lentilhas: 16,7g de glícidos e 4,4g de fibra
  • Grão-de-bico: 18,2g de glícidos e 5,1g de fibra
  • Feijão-frade: 19,8g de glícidos e 4,7g de fibra

Aconselho que sempre que possível, considerem as leguminosas como fonte de glícidos na refeição principal.

A batata, um alimento tão utilizado na gastronomia portuguesa, tem por 100g de alimento 20,2g de glícidos e apenas 1,6g de fibra.

No caso de não gostar muito ou de ter algum factor que não permita ingerir a quantidade de leguminosas desejável, conselho que

reduza a quantidade de alimentos ricos em amidos…

que habitualmente usa como a batata, arroz e massa e integre alguma porção de leguminosas na refeição principal .

A Nutricionista, Vera Ruivo Dias (0313N)

Anúncios

Campo de Férias da Associação Diab(r)etes

Decorreu nos dias 8, 9 e 10 de junho o 1.º Campo de Férias para pessoas com diabetes mellitus tipo 1 adultas em Portugal.

Este Campo de Férias aconteceu graças aos apoios: Abbott, Ação 360º, Go On Living, MedTrust-Wellion, Roche e da Sociedade Portuguesa de Diabetologia.

O campo decorreu na Quinta da Omnia em Santarém.

No Campo estiveram presentes profissionais de saúde: Dra. Diana Oliveira, Dr. Bernardo de Almeida Marques, Enfermeira Ema Carvalho, Enfermeira Marlene e eu como nutricionista.

As atividades foram inúmeras e muito divertidas: equitação, workshop de ilusionismo, paintball, torneio entre equipas tiro ao alvo, atividades de competição, entre outras. Algumas pode ver nas imagens ao longo do artigo.

O convívio com a natureza e os animais, o Galileu, a Cleo, a Olívia, foi algo que nos permitiu desligarmo-nos do mundo e dos nossos dia-a-dia.

Relativamente às formação tivémos vários momentos:

  • Sessão de uso do mySugr: aprendemos a usar o mySugr com o Accu Chek Guide. Uma vez que o mySugr é uma das apps mais utilizadas em todo o mundo juntamente com o Accu Chek Guide, para a gestão da diabetes.
  • Workshop de receitas low carb com a @Alefitmom, que comidinhas deliciosas =) Aprendemos receitas e estratégias para usar nestas receitas.
  • Sessão e dicussão sobre gestão da diabetes na prática desportiva.
  • Sessão e discussão sobre a aceitação da patologia. Este foi um dos que considero dos melhores momentos do campo de férias. Partilhámos experiências preocupações e estratégis para ultrapassar dificuldades que sentimos.

A convivência com pessoas com diabetes é um dos momentos mais enriquecedores para nós. Existem dificuldades e estratégias que conseguimos partilhar e aprender com os pares.

Sei que todos nós viemos mais ricos desta experiência. Todos nós mudamos nestas atividades.

Viver com diabetes tem estes momentos bons! Estar com pessoas especiais que só conhecemos porque temos a patologia!

Obrigada à Sociedade Portuguesa de Diabetologia, e a todos os apoiantes que permitiram tornar este projeto uma realidade. =)
Obrigada a todos os participantes que tornaram estes dias fantásticos!

Se quiser saber mais sobre a Associação Diab(r)etes consulte:

Facebook: http://www.facebook.com/osdiabretes

Instagram: @associacaodiabretes

Obrigada caríssimo Presidente da Associação, Sérgio Louro e restante DIreção, por tornarem esta atividade um sucesso =)

A Miss “Eu tenho diabetes”, Vera Ruivo Dias

Taça com meloa e mirtilos

Uma excelente forma de começar o dia, sabor com baixo teor de hidratos de carbono:

90g de iogurte grego light, com 10g de mirtilos e 50g de meloa.

Valor nutricional:

  • 68 calorias
  • 7.1g glícidos
  • 5.8g proteína
  • 1.9g gordura

Contagem de equivalentes:

  • 10g de glícidos: 0.71 equivalente
  • 12g de glícidos: 0.59 equivalente
  • 15g de glícidos: 0.47 equivalente

Bom apetite =)

A Nutricionista, Vera Ruivo Dias (0313N)

Mistura de texturas e sabores

Para uma refeição intermédia, uma junção de diferentes sabores e texturas =)

Ingredientes :

  • 2 fatias pão thins 8 cereais torrradaas
  • 30g de queijo fresco magro
  • 10g de mirtilos
  • 38g framboesas
  • 10g manteiga de amendoim
  • café

Valor nutricional:

  • 210 calorias
  • 22.5g glícidos
  • 11g proteína
  • 7.5g gordura

Contagem de equivalentes:

  • 10g de glícidos: 2.25 equivalentes
  • 12g de glícidos: 1.9 equivalentes
  • 15g de glícidos: 1.5 equivalentes

Bom apetite =)

A nutricionista, Vera Ruivo Dias (0313N)

“Não gostei de ver!”

Hoje estava a participar numa atividade, enquanto cidadã.

Para chegar a horas, não lanchei e como “andei a correr” de um lado para o outro, o meu valor desceu.

Ao chegar à atividade baixei a basal e ingeri 2 pacotes de açúcar (era o que tinha na mala). Mas levei a minha pasta com maçãs.

Gostei imenso da exposição que foi feita e posteriormente da discussão proporcionada, nomedamente, na chamada de atenção para a importância do Serviço Nacional de Saúde, da sua qualidade e de facto do cidadão português aceder aos excelentes cuidados por ele prestados.

No final, fui cumprimentar a pessoa, clínico, que me disse “Não gostei de ver o que comer quando chegou.”. Eu expliquei que estava com hipoglicemia pelo que tinha comido açúcar e posteriormente a maçã, tendo simultaneamente pedido desculpa por ter comido durante a sessão, mas não queria perder nada.

Perante esta situação, compreendo que a mensagem que me queriam transmitir era que não devia comer açúcar, mas “uma bolacha é melhor”.

Não valia a pena estar a conversar sobre esta situação.

Quem detesta comer açúcar? EUUUU!!

Como se sobre glicemias perante uma hipoglicemia?

Com açúcar de absorção rápida ou um substituto: açúcar, gel glicosado, glucotabs. glucojuice, rebuçados, chupas, sumos sem fibra, entre outros.

Se optarmos por ingerir um alimento que exija digestao como a tal bolacha, fruta, pão, leite, choclate, demorará muito mais tempo a aumentar o valor da glicemia porque exigirá digestão do alimento. Sendo que a espera necessária agravará a própria hipoglicemia e si.

Fiquei surpreendida por esta observação.

As hipoglicemias TRATAM-SE COM AÇÚCARES DE ABSORÇÃO RÁPIDA (12-15g).

Mas isso, compreende quem já teve hipolicemia 😉

Optem SEMPRE por alimentos que proovam o incremento do valor o mais rápido possível. Quinze minutos depois, se o valor já estiver normalizado, então deverá consumir um açúcar de absorção lenta que mantenha o valor estável a longo prazo.

ARTIGO SOBRE HIPOGLICEMIA: https://deverasnutritivo.wordpress.com/2016/08/30/hipoglicemia/

A Nutricionista, Vera Ruivo Dias (0313N)

14 anos depois da diabetes “entrar” na minha vida…

Esta semana, a 16 de abril fez 14 anos que tive diagnóstico de diabetes.

Última semana da minha vida sem diabetes!

Como todas as pessoas com diabetes não esquecemos este dia.

O ano passado, comemorei 13 anos como indiquei nessa altura no artigo.

Como foi à 14 anos atrás?

Encontro Nacional da Associação Diab(r)etes na Sertã (
https://deverasnutritivo.wordpress.com/2018/09/23/2-o-encontro-dos-diabretes-na-serta/ ).

Tive a maior sorte do mundo porque o meu diagnóstico foi feito depois de regressar de Florença, quando andava há algum tempo para conseguir uma consulta no médico de família… O meu diagnóstico foi realizado no médico de família e o meu “internamento” foi em casa de um primo Médico de Medicina Geral e Familiar, durante as minhas férias letivas.

A história da minha diabetes está neste artigo: A Minha Diabetes.

Acredito que a minha postura em relação à diabetes tem haver com “este internamento” em casa do meu primo João César. Todas as lágrimas, todos os minutos de explicações, todas as pesagens feitas, todas as interpretações de glicemias, todas as metodologias aprendidas (realização de glicemias, e correções de glicemia, de adaptação da alimentação, entre outras).
Tantas coisas que aprendi naqueles 5 dias.

Florença 2005, semana antes do diagnóstico de dabetes.

Depois disso só fui internada pela diabetes para a colocação da bomba perfusora de insulina. =) Acho que tem sido bom.

A diabetes tem passado muitas fases: fases de descuido, de dispensar muito pouca atenção, de priorizar as outras pessoas, de dedicação, com excelentes resultados e motivantes…
Hemoglobina glicada no diagnóstico superior a 13%, desde então alguns 9% nos primeiros anos, mas nos últimos 2 anos 6-7%
Mas a diabetes é assim, altos e baixos,…

Participação no Diabetics in Sports, Spoleto, 2018, através da Federação Portuguesa de Associações de Pessoas com Diabetes e DTT.

E a verdade é que cada vez somos mais exigentes, felizmente, com o nosso controlo.

A verdade é que esta situação, se não soubermos gerir também nos causam mais ansiedade e sentimento de falhar. Mas a diabetes é assim! Temos literalmente ALTOS e baixos. Temos é que saber reagir, minimizá-los e dar-lhes a devida importância.

Afinal, temos diabetes =)

Imagem do 2.º Encontro Nacional da Associação Diab(r)etes na Sertã, setembro de 2018.

A dedicação a outras situações quer profissionais, quer situações que gostemos, podem fazer-nos desleixar da nossa doença.
Sabemos que o poder está nas nossas mãos mas todos concordamos que é:

difícil, exigente, desgastante e a precisar de muita dedicação

Esta tem sido uma das minhas fraquezas nos últimos tempos, mas estando detetada, agora é cumprir os objetivos que há para cumprir e dedicar-me à diabetes como ela merece e exige! =)

Esta múdica do Wim Mertens é uma das que me faz sentir que consigo enfrentar o MUNDOOO temos dias que é oq ue sentimos!

14 anos de avaliações de glicemias, de pesagens de alimentos, de escolhas alimentares, de muitas escolhas, de imensas contas, de gargalhadas, e de sentir e valorizar as coisas com a devida importância que têm.

A diabetes, trouxe-me amigos! Muitosss!! Muitos amigos que não existiriam na minha vida se não fosse este meu diagnóstico!
A diabetes integrou na minha vida muitas pessoas tão fantásticas e corajosas! Pessoas tão carinhosas e especiais!
A diabetes, estranhamente, tornou-me melhor pessoa e mais rica! Em amizades, em pessoas, em aventuras e vivências.

Campo de Férias da IDF Portugal-Itália!

Quem seria a Vera Lúcia sem a Diabetes?

Não faço ideia! Não sei quem seria, nem o que faria, nem o que gostava! Esta ideia assusta-me, confeço-vos… Eu sem a diabetes não tinha alguns dos meus melhores amigos! Sei que é muito muito estranho, nem sei como o dizer, mas se não tivesse diabetes, não me cruzaria com estas pessoas na vida! Isso é deveras assustador! É temeroso pensar quem seria a Vera sem estas pessoas!

Nestas fotografias estão algumas destas pessoas, mas muitas mais fotografias poderia colocar…
Algumas das pessoas que nos ajudam, nem conhecemos pessoalmente! Sei como parece estranho, mas tenho certeza que mais pessoas se identificam com o que descrevo.

Almoço no Fórum em Coimbra, com um encontro programado mas outro não =)

Um verdadeiro agradecimento a todas as pessoas que fazem parte da minha vida: família, profissionais de Saúde, amigos com diabetes e seus familiares, amigos sem diabetes que me ajudam.

Campo de Férias SEDM dos HUC e DTT, Idanha-a-Nova 2016. O meu 1.º Campo de Férias =)

Sabem o que os meus pais me diziam no final do dia do 2.º Encontro Nacional da Associação Diab(r)etes (artigo em
https://deverasnutritivo.wordpress.com/2018/09/23/2-o-encontro-dos-diabretes-na-serta/ ) ?

“Vera, de facto as pessoas com diabetes e as suas famílias são muito especiais. É incrível ver como vocês interagem uns com os outros.”.

2.º Encontro Nacional da Associação Diab(r)etes na Sertã, 2018.

Um enorme bem hajam a todas as pessoas que fazm parte da “minha” diabetes!

1.ºEncontro Nacional da Associação Diab(r)etes, no Jamor, 2017.

A Miss “Eu tenho diaetes”, Vera Ruivo Dias

Acesso às Bombas perfusoras de insulina: Iniciativa Legislativa do Cidadão

As bombas perfusoras de insulina distribuídas pelo estado ainda são insuficientes.
Se atualmente está planeado que estes dispositivos cheguem a maioria das crianças e adolescentes, os adultos têm o acesso às bombas bastante limitado.

Neste sentido a Associação Diab(r)etes desenvolveu uma iniciativa legislativa de cidadãos com o objetivo de aumentar o número de pessoas que tem acesso às Bombas Infusoras de Insulina em idade adulta. Para tal é fundamental recolhermos o máximo de assinaturas possíveis.

Existe um site que esclarece dúvidas que possam existir relativamente a este assunto: https://bombasdeinsulinaparatodos.wordpress.com/

Para assinarem a iniciativa terão de estar inscritos na plataforma. caso não saibam como o fazer poderão ver aqui: 
https://youtu.be/CxsimOseuas

Assine e partilhe com os seus contactos, família e amigos esta iniciativa! Juntos conseguiremos!

Juntos somos mais fortes!

SITE DA INCIATIVA LEGISLATIVA:
https://participacao.parlamento.pt/initiatives/604?fbclid=IwAR1VDL7N-F-Ich279wOxVq-GxIfsFD81EGXO1ejDhxiP94hyGKDxHwMbyFk

Vera Ruivo Dias, 0313N

i-Port Advance, uma ajuda no dia-a-dia de quem administra insulina com caneta

O i-Port Advance é um dispositivo da Medtronic desenvolvido para ajudar as pessoas que realizam múltiplas administrações de insulina diariamente.

A primeira vez que ouvi falar nele foi o ano passado no Congresso da Sociedade Portuguesa de Diabetologia. E que boa ideia que achei!
Efetivamente, para quem realiza múltiplas administrações de insulina, este é um dispositivo que melhora significativamente as nossas vidas.

Este dispositivo permite fazer várias administrações e insulina utilizando o mesmo local, funcionando como “uma porta”. Assim, o uso do i-Port está associado a diversos benefícios como:

  • diminuição da dor,
  • diminuição da ansiedade,
  • aumento da qualidade de vida

Onde colocar?

Exatamente nos mesmos locais onde administramos insulina: braços, coxas, barriga e zona acima do rabo.

Colocação do i-Port Advance

Como aplicar?

É muito simples e demora apenas alguns minutos a colocar. Basta retirar o dispositivo, sendo que tem um aplicador para a colocação da porta de injeção, como demonstra o vídeo (em inglês).

Como se realizam as administrações de insulina?

Utiliza a caneta ou seringa habitual, coloca a agulha da caneta ou seringa na “Porta de injeção”. Deste modo, a agulha não perfura a pele. A administração é feita através da cânula que está colocada na pele. Esta cânula é maleável e macia e faz parte do i-Port.
Veja o vídeo (em inglês)

Administração de insulina com o i-Port Advance.

Quando Substituir?

Após 72h de utilização ou 75 injeções administradas.
Relativamente à hipótese de acumulação de insulina, creio que não exista porque o tempo que se pode ter no mesmo local é o mesmo tempo que temos a indicação para ter o cateter da bomba de insulina, 72 horas.

Como adquirir?

Através de encomenda de 10 unidades (80€+IVA) ou 2 unidades (18€+IVA), dados recolhidos 04.03.2019 no site da Dimor.
Sendo que na caixa maior não pagará portes de envio e na caixa de duas unidades pagará portes de envio (5€).

Para saber mais sobre o produto consulte a página www.dimor-diabetes.pt
Para encomendar recorra aos contactos http://dimor-diabetes.pt/contactos/

Como retirar o i-Port Advance?

Basta puxar o dispositivo no sentido inverso à pele, como se se tratasse de um catater. Poderá ver no vídeo seguinte.

Retirar o I-Port Advance.

Este é uma ajuda para quem todos os dias faz inúmeras administrações de insulina!

A Nutricionista, Vera Ruivo Dias

Pipocas, um vício saudável!

Eu adoro pipocas! Mesmo!

São um dos meus vícios para petiscar em dias de trabalho, porque são uma excelente opção pelo reduzido aporte de calorias e glícidos. Estas pipocas são isentas em gordura! As pipocas são, também, isentas em glúten, sendo apropriadas para pessoas com doença celíaca.

Ingredientes:

  • 2 colheres de sopa de milho em grão seco (27g)
  • 1g stevia
  • 2 colheres de sopa de água (30ml)

Preparação:

  1. Numa taça de vidro coloque o milho, com 3 colheres de água.
  2. Adicione a stevia.
  3. Cubra um pirex grosso (dos que podem ir ao forno) com papel aderente e faça alguns furos com um garfo no papel.
  4. Coloque no microondas por cerca de 3-5 minutos. Deverá, de minuto a minuto, tirar o pirex e mexer o seu conteúdo.
  5. Quando o milho tiver estourado, as pipocas estão prontas!

Composição Nutricional (27g milho):

  • 70 calorias
  • 6.2g glícidos
  • 2.7g proteína
  • 0.7g gordura
  • 15.6g fibra

Bebidas de soja

Eu gosto muito de leite. Começo já por me “acusar”.

Mas de facto ando a tentar reduzir o consumo de alimentos de origem animal, nomeadamente, o leite pelo pico de glicemia pós-prandial que tenho ao pequeno-almoço.

Desde que tenho diabetes que comecei a consumir leite UHT magro pela diminuição do teor de gordura, quer pela redução da quantidade de glícidos.

Além disso, ao contrário do que muitas pessoas acham (que o leite magro menos nutritivo), este tem maior teor de proteína, quando comparado com o leite UHT meio gordo.

Quando comparado com o leite UHT meio gordo (3.4g versus 3.1g). Relativamente ao valor energético temos o leite magro com 34 calorias versus 47 calorias do leite meio gordo. Por estes, motivos quando comparamos, para as pessoas com diabetes o consumo de leite magro é mais adequado.

Bem, relativamente às alternativas ao leite temos várias. Umas mais saudáveis do que outras. É de salientar que muitas das alternativas ao leite tem açúcar adiconado pelo que não, frequentemente, não justifica o seu consumo.

Uma das alternativas aos laticiníos são as bebidas de soja. São bebidas e não leite. O leite é de origem animal enquanto que as bebidas de origem vegetal. Estas tornam-se uma excelente opção desde que sejam sem adição de açúcar.

Algumas opções são as seguintes com indicação da quantidade de hidratos de carbono e calorias (100ml):

  • Bebida de soja da Alpro Sem açúcares: 1.8 g de glícidos e 27 calorias
  • Bebida de soja Pura Vida sem adição de açúcares: 0.6 g de glícidos e 31 calorias
  • Bebida de soja Bio Continente: 1.3g de glícidos e 37 calorias

A bebida de soja de Pura Vida tem um sabor agradável e de facto é uma das melhores opções para as pessoas com diabetes consumirem. Uma caneca de leite 12.5g de glícidos versos 1.5g na bebida de soja.

Por este motivo, a bebida de soja Pura Vida é uma das opções que considero das melhores opções para consumirmos.

A Nutricionista, Vera Ruivo Dias (0313N)