AJDP e artigo no Público

A Associação de Jovens Diabéticos de Portugal é uma associação com o objetivo de partilhar, divulgar e sensibilizar a população para a diabetes. Promove o convívio e partilha de experiências entre as pessoas com diabetes.

Esta associação, como o próprio nome indica, e movimentada por JOVENS! Jovens cujas “imagens de marca” são os seus sorrisos contagiantes como se observa na fotografia.
Estar com os elementos e associados é sempre um momento de aprendizagem.
LINK: http://www.ajdp.org/
Facebook: http://www.facebook.com/JovensDiabeticos/about/

Uma das atividades da AJDP é a “AJDP nas escolas” que existe desde 2009, e tem como principal objetivo a educação da população. Atualmente estão a ser recrutados novos elementos para esta participação como se verifica na notícia www.indice.eu/pt/noticias/saude/2016/10/12/ajdp-forma-voluntarios-para-projeto-nas-escolas/

Sou colaboradora da AJDP, embora não consiga colaborar tanto quanto desejava.
Desafio lançado e aceite: uma crónica no Público =)

http://p3.publico.pt/actualidade/sociedade/21904/alimentacao-nas-criancas-do-problema-solucao

A Miss “Eu sou diabética”, Vera Ruivo Dias

Imagem destaque in www.mydiabetes.pt/iniciativas/300-ajdp-est%C3%A1-a-formar-volunt%C3%A1rios-para-projeto-nas-escolas.html

 

Anúncios

É tempo de mudar – Dia Mundial da Alimentação

Hoje, 16 de outubro comemora-se o Dia Mundial da Alimentação. A FAO (Organização para as Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação) definiu como temática deste ano:

O CLIMA ESTÁ A MUDAR.
A AGRICULTURA E A ALIMENTAÇÃO TAMBÉM DEVEM MUDAR.

Os atos do ser humano sobre o planeta causam alterações climáticas, como o aumento da temperatura. As alterações climáticas têm impacto directo na produção agrícola e consequentemente nos alimentos disponíveis para consumo humano. Urge a necessidade do ser humano se adaptar e modificar comportamentos como por exemplo:

  • adaptar a alimentação às alterações climáticas e aos produtos alimentares mais produzidos,
  • produzir mais alimentos com menos recursos,
  • promover a resiliência dos pequenos agricultores
  • aumentar a sustentabilidade alimentar,
  • minimizar o desperdício e perdas alimentares,
  • incrementar a segurança alimentar.

O vídeo da FAO retrata estes ações:

 

Todos nós podemos agir nos sentido de minimizar o impacto das alterações climáticas. Vamos agir por nós e pelos nossos descendentes?
Se cada pessoa tiver um pequeno contributo o impacto mundial será mais significativo!

Além das alterações climáticas, os hábitos alimentares são um determinante muito importante na saúde dos indivíduos. Os hábitos alimentares desajustados têm contribuído para o aumento significativo da prevalência de algumas patologias, como a obesidade e a diabetes mellitus tipo 2, nomeadamente em populações mais jovens.

Em Portugal 18 mil crianças são obesas! Este é um dado assustador!
Os estudos indicam que as crianças portuguesas tem hábitos alimentares caracterizados pelo consumo excessivo de energia, gorduras e açúcares e pela baixa ingestão de frutas e vegetais. Esta alimentação desequilibrada é um determinante para doenças que influenciam a saúde atual e futura da pequenada. É na infância que se definem hábitos alimentares que se manterão para a vida adulta. Por este motivo, têm sido desenvolvidas estratégias e materiais de sensibilização para a promoção de uma alimentação saudável. Uma das mais recentes discussões consiste no aumento das taxas aplicadas a alimentos ricos em sal, gordura processada e açúcar, nomeadamente, aos refrigerantes. Esta é uma medida já em prática noutros países europeus.

Sugiro que neste Dia Mundial da Alimentação defina 2 ou 3 objectivos de melhoria da sua alimentação para o decorrer do próximo ano.

Aceita o desafio de cuidar do nosso futuro?

A Miss “Eu sou diabética”
Nutricionista Vera Ruivo Dias (0313N)

Imagem e vídeo: FAO

 

 

 

Entrevista ao “Penso Rápido”

O mundo surpreendo-nos… Mais vezes do que estamos à espera!

Passados uns meses percebi que uma colega de trabalho, com quem eu trocava e-mails, era minha conterrânea. Além disso é muito amiga da minha mana C. Afinal estávamos “próximas” sem saber!

A Ana tem um blog, o “PENSO RÁPIDO: pequenos remédios para os comichões do dia-a-dia”

http://p-pensorapido.blogspot.pt/

O PENSO RÁPIDO aborda temáticas como “dar a volta” às aventuras que no surgem no nosso dia-a-dia, e pensamentos sobre diversos assuntos. A verdade é que quando se começa a ler… temos que ler outro e outro post.
A Ana tem uma rúbrica, interessantíssima, o “Vamos cuscar?“, em que faz uma entrevista a pessoas. Fiquei surpreendida quando a Ana me propôs fazer a entrevista! Foi um prazer, Ana! Muito obrigada pelo interesse e desafio =) Convido-o a ler e sinta-se à vontade para comentar. =)

http://p-pensorapido.blogspot.pt/2016/10/vamos-cuscar-11.html?m=1

A Miss “Eu sou diabética”, Vera Ruivo Dias

Imagem de: http://p-pensorapido.blogspot.pt/

A nossa petição na “Boca do Povo”

As pessoas com diabetes são pessoas incríveis! Sabia?
Uns mais que outros, mas isso é comum a outra qualquer situação.
Quanto mais pessoas com diabetes conheço, mais acho que “somos especiais” =)

No dia em que ajudei a escrever a petição, tive que “abandonar” os meus comparsas em ação, Sérgio Silva e Ana Pinho,   para ir apanhar milho =) Que é uma tarefa muito mais fácil com a ajuda do Libre!

A verdade é que estou muito muito orgulhosa do que temos conseguido: que a nossa petição cresça e seja divulgada no sentido de explicar e sensibilizar as pessoas para a situação. Inicialmente desejávamos 4000. Agora temos mais que 10000 assinaturas.

Obrigada Sérgio Louro e Sérgio Silva!
Um bem-haja a todos, todos nós! Prefiro não referir mais nomes, porque são muitas muitas pessoas! Muito muito obrigada a todos os que dão a cara e o seu tempo pela nossa luta! A nossa “luta anda” na “Boca do Povo”! Parabéns a todos nós!

milho.png

 

Algumas das notícias acerca da nossa petição:

Porto Canal: 
http://portocanal.sapo.pt/noticia/103509

SIC Notícias: 
http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2016-10-10-Cerca-de-10-mil-pessoas-assinam-peticao-a-pedir-comparticipacao-de-novo-medidor-de-glicose

RTP:
http://www.rtp.pt/noticias/pais/cerca-de-10-mil-pessoas-assinam-peticao-a-pedir-comparticipacao-de-novo-medidor-de-glicose_n952967

 

 

Cada assinatura que conseguimos é mais um passo para o nosso objectivo. Obrigada a todos nós, pessoas com diabetes, familiares e amigos. Como diz a Federação Internacional da Diabetes: Unidos pela diabetes!

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=diabetes-libre

A Miss “Eu sou diabética”, Vera Ruivo Dias

Federação Portuguesa de Diabetes

Em Portugal existem várias associações de pessoas com diabetes em diversos locais do país. Cada associação desempenha o seu melhor na sensibilização e prevenção da diabetes. Cada uma das associações promove atividades junto da sua população-alvo de modo a manter as pessoas com diabetes unidas!

Portugal é um pequeno país na cauda da Europa. De facto, estranhava não haver uma entidade a nível nacional que representasse todas as pessoas com diabetes no país.

Fiquei muito contente quando ouvi falar numa Federação Portuguesa de Diabetes, à semelhança de outros países.

Uma Federação é uma aliança entre diversas entidades autónomas que se unem, assumindo um conjunto de competências para o bem comum. A Federação Portuguesa da Diabetes deve ser composta pelas diversas associações de Diabetes que existem em Portugal com o objetivo de promover serviços e soluções que melhorem as condições de vida das pessoas com Diabetes.

Este é um interesse comum pelo que todas as associações se devem reuniar com o mesmo empenho e finalidade.

Existe um grupo chamado “Vamos dar voz à Diabetes” que tem reunido com este objetivo. Vamos ser ativos e contribuir para um bem comum. Pode consultar o grupo no facebook através de https://m.facebook.com/home.php?ref=m_notif&notif_t=group_comment&hrc=1&refsrc=http%3A%2F%2Fm.facebook.com%2Fgroups%2F847425671954383%3Fref%3Dm_notif&_rdr#!/groups/1149352191787769

UNIDOS PELA DIABETES

 

A Miss “Eu sou diabéticoa”, Vera Ruivo Dia

A petição pública pelo Libre continua…

Hoje foi mais um dia em que se falou da nossa petição: Diabetes – Comparticipação dos sensores FreeStyle Libre do Abbott! No noticiário das 13h com uma reportagem ao grande Sérgio Louro, ao Afonso Cerol e à sua mãe. Veja a reportagem em: https://www.facebook.com/sergiodasilva82/videos/10157585868090088/

A Petição Pública ainda está online através do link: http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=diabetes-libre

Até agora contamos com 9560 assinaturas. Pretendemos alcançar o maior número possível. A assinatura é um processo simples e rápido, basta apenas 3 minutos do seu tempo.

Algumas pessoas têm ajudado a nossa causa, muito obrigada a todos os que nos têm ajudado na divulgação. Uma das pessoas foi a Mónica Sofia, que através de um simples e curto vídeo, explicou a nossa causa! Pode ver o vídeo em:
https://www.facebook.com/MonicaSofia.pt/videos/1421796191183146/ 

4.png

Porquê a petição é tão importante para as pessoas com diabetes?

Por exemplo, eu realizava:

  • Média de 7 glicemias por dia
  • Em 1 mês (30 dias) precisava de, pelo menos, 210 tiras de teste
    (sem contar com os dias em que realizava mais testes por descompensação, stress ou outro motivo)
  • Cada caixa tem o custo total de 18.29€ -> 1 mês: 76.82€
  • Como o estado Português comparticipa a 85% (15.55€) -> 1 mês=65.30€.
  • Custo para mim: 1 caixa=2.74€ -> 1 mês=11.51€

A utilização do FreeStyle Libre durante um mês (30 dias) custa 128.36€.
Se o Estado possibilitar a comparticipação no mesmo valor em que comparticipa as tiras já será uma ajuda, neste caso 65.30€. Por exemplo, no meu caso 1 mês de sensores teria o custo para mim de 63.06€. 

Como é óbvio não faço ideia de como se processa a comparticipação. Esta é uma tecnologia que reduz significativamente o número de glicemias (apenas em situações de dúvida), e obtém muita informação: 1440 dados por dia e a tendência da glicemia, prevenindo situações descompensação. Assim, esta comparticipação merece ser pensada “com carinho”.

Por favor, assine e partilhe a nossa petição
Muito obrigada a todos

A Miss “Eu sou diabética”, Vera Ruivo Dias

 

 

Imagens in: peticaopublica.pt; TVI e facebook de Monica Sofia

Libre: feed-back da 1.ª encomenda

N o dia em que a linha de venda do FreeStyle Libre abriu em Portugal (dia 16 de setembro 2016) realizei a minha primeira encomenda. Como se previa, a procura e as encomendas efetuadas no primeiro dia foram imensas, pelo que, houve atrasos na entrega das mesmas.

A minha encomenda chegou na passada terça-feira (4 de outubro) através da UPS. A encomenda chegou intacta! =) Apenas um problema com a junção da morada de faturação e entrega, que não sei se da minha responsabilidade, do Abbott ou da empresa de distribuição, mas na próxima encomenda estarei atenta a este facto.

Oficialmente está aberta “a época de libredade” em Portugal!

Phototastic-07_10_2016_df9c0a6f-0b9f-4c60-952f-23dc8380c0d9[1].jpg

Ontem optei por colocar o novo sensor, antes de me deitar, pois o sensor em uso iria terminar durante a manhã de hoje. A colocação foi indolor e sem qualquer problema a registar.

Hoje o 5.º sensor terminou e ativei o novo sensor. Ao retirar o sensor não tinha qualquer reação da pele, apenas alguma cola do adesivo e a marca do filamento do sensor, como seria de esperar.

Relativamente ao 6.º sensor, aguardei os 60 minutos e iniciou corretamente com valores normais. Espero que seja mais um sensor sem qualquer contratempo =)
Por agora, vou devolver o sensor que um amigo me emprestou enquanto aguardava pela chegada da minha encomenda e focar-me na melhoria da glicemia nas situações pós-prandiais.

Boas notícias: Relativamente ao tempo de espera, uma amiga fez uma encomenda no dia 4 de outobro e já recebeu a encomenda no dia 6 de outubro, portanto, o tempo foi muito inferior ao da primeira encomenda!

Até breve e boas glicemias!

A Miss “Eu sou diabética”, Vera Ruivo Dias

Orgulho…

Antes demais, peço desculpa pela minha ausência durante uns dias devido à minha participação no International Diabetes Exchange Programme.

Quando regressei a casa a minha madrinha disse-me “Vera vi na televisão um rapaz com o aparelho que tu tens e que fez uma corrida nos Pirineus”.
Foi então que procurei e vi que o Sérgio Moreira, com Diabetes Mellitus Tipo 1, tinha participado numa reportagem Ultra Pirineu 2016.
Conheci o Sérgio este ano, fiquei desde logo sua fã pelos suas vitórias como atleta. Nesse momento o Sérgio disse-me que pretendia participar no Ultra Pirineu 2016. A participação numa prova destas exige uma grande capacidade de gestão de esforço físico e tudo o que ter diabetes implica: alimentação, esforço físico, variabilidade glicemica, gestão da glicemia e gestão da comida até ao próximo posto de abastecimento, …

O Sérgio desafiou os limites:

percorrer 110 Km em menos de 24 horas

E ultrapassou o seu objetivo: 110 Km em 21h12m

Incrível! Grande atleta! Grande pessoa!

Muitos Parabéns Ultra Blue! Que orgulho, em alguém com diabetes conseguir realizar uma prova tão exigente! Uma prova que as pessoas com diabetes conseguem tudo!
Muitos parabéns ao Sérgio! Muitos parabéns a todas as pessoas com diabetes que realizam grandes vitórias!

O Sérgio Moreira é uma das pessoas fantásticas que a diabetes me permitiu conhecer.

Reportagem: http://sicnoticias.sapo.pt/desporto/2016-10-01-Cerca-de-2800-atletas-na-ultra-maratona-dos-Pirineus

Fotografia de destaque: Joana Graça

International Diabetes Exchange Programme (2)

Continuamos em aprendizagem com os nossos companheiros italianos =)

Somos um grupo de pessoas distintas com vidas diferentes, hábitos diferentes e conhecimentos diferentes.  Tem sido uma experiência muito enriquecedora para todos nós!

Tem sido uma aprendizagem diária!
Para mim a consciência de que Itália e Portugal, dois países da Europa, existem  diferenças significativas entre a realidade, dificuldades e conhecimento da doença!